O que é e como analisar o relatório de Fluxo de Caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta que permite visualizar a movimentação das entradas e saídas para que decisões estratégicas possam ser tomadas com ainda mais embasamento.

Imaginamos que você não está aqui por acaso, certo?

Se importar com a saúde financeira do negócio é um fator decisivo para que a sua empresa se mantenha firme no mercado e cresça! 

Analisar o fluxo de caixa, então, torna-se uma rotina indispensável e, praticamente, obrigatória para gestores e responsáveis pelo controle financeiro. 

Mas, até chegar nesse nível de análise, é preciso primeiro dar uns passinhos para trás. 

Como estruturar o fluxo de caixa

Antes de mais nada, você precisa realizar a estruturação das categorias, afinal, o fluxo de caixa se baseia em que o dinheiro foi, ou será, gasto e ganho. Quanto mais detalhada for a categorização, melhor! Porque dessa forma você saberá exatamente onde precisa focar mais. 

No Operand, essa configuração pode ser feita por usuários com, pelo menos, acesso total ao módulo financeiro em Configurações > Financeiro > Categorias

Uma dica bacana é realizar a separação de Receitas/Despesas fixas das variáveis. Por exemplo, os salários são custos fixos, então dentro de Despesas poderia ter uma categoria filha chamada Despesas Fixas, dentro dela uma outra categoria chamada Pessoal e, por fim, a categoria Salários. 


É importante saber que as categorias RECEITAS e DESPESAS são inalteráveis, ok? Então, qualquer categoria terá uma dessas como pai.

Até se quiser se aprofundar mais na estruturação das categorias e fluxo de caixa, temos um webinar específico sobre esse assunto :)

Disciplina na operação financeira

Com as categorias organizadas, é preciso atenção ao realizar os lançamentos financeiros. 

Sempre certifique-se de que uma despesa relacionada ao pagamento de salário está vinculada à sua respectiva categoria. Atente-se também em sempre quitar os lançamentos nas datas corretas. 

Como analisar o relatório de fluxo de caixa

Quando a estruturação das categorias está no nível de detalhe que sua empresa precisa para analisar se as informações e os lançamentos que estão sendo lançados, e quitados, da forma correta, é hora de encarar a realidade e visualizar com o que sua empresa está faturando mais ou gastando e em qual mês poderá investir ou terá que segurar um pouco nos gastos. 

É MUITO IMPORTANTE destacar que no fluxo de caixa são considerados os lançamentos quitados e os previstos. Qualquer lançamento em atraso não é contabilizado neste relatório.  

As informações são apresentadas em duas visões: a Resumida e a Detalhada

Visão Resumida

De forma clara, é possível identificar através do gráfico Receitas e Despesas as curvas (ou retas) de Receitas, Despesas e o Saldo do Período. Quanto mais próxima a linha cinza, referente o saldo, estiver da linha azul, relacionada às receitas, melhor :)

Além disso, o sistema apresenta o Resultado anual Previsto junto ao Índice de Lucratividade, que nada mais é o quanto sua empresa poderá atingir de ganho, considerando o saldo do período e as receitas. 

E, para fechar, o Balanço anual Previsto é o gráfico geral que considera todo o período e te mostra, em %, se tem mais dinheiro entrando ou saindo. Que esteja sempre mais azul, sempre!

Visão Detalhada

Hora da verdade! É nessa visão que você consegue enxergar, de forma muito específica, quais gastos ou ganhos estão impactando mais no seu financeiro.

É uma tabela e são apresentadas todas as categorias que tiverem alguma movimentação durante o período selecionado. Assim como, as transferências, se foi realizado algum ajuste de saldo e os próprios saldos, tanto inicial, do período e como o geral.

O saldo inicial (1) é quanto tinha, ou terá, em caixa no início do mês, ou seja, quanto fechou, ou fechará, no período ou mês anterior. 

As categorias de Receitas (2) são identificadas pela cor azul e irão aparecer somente categorias que tiveram, ou terão, alguma movimentação no período.

As categorias de Despesas (3) são identificadas pela cor vermelha e, assim como de receitas, só irão aparecer aquelas que tiveram, ou terão, movimentações. 

Também são apresentadas as Transferências de Entrada (4) e/ou de Saída (5), caso tenham acontecido. 

Se em algum momento, no período, for realizado algum Ajuste de saldo (6), ele também será apresentado no fluxo de caixa.

O saldo do período (7) considera tudo o que aconteceu, ou acontecerá, no mês em questão. 

E, o saldo geral (8), considera tudo! 

A última coluna da tabela mostra o saldo previsto de todo o ano, conforme o filtro utilizado. 

Obs.: para que todas as categorias apareçam com mais velocidade é só clicar em Expandir tudo.

Com esse relatório, é possível verificar, por exemplo:

  • Tipos de remuneração que estão dando mais certo: se são as de fee ou job a job;
  • Se, considerando as previsões, haverá algum mês que sua empresa ficará com o saldo muito positivo ou no vermelho;
  • Sabendo que ficarão no vermelho, poderão analisar as possibilidades de redução de custos com compra de materiais, economia de luz, alteração no plano de telefonia, negociação de prazos com fornecedores. 
  • Sabendo que estão com uma folguinha, poderão investir em compra de mais equipamentos, contratação de pessoal, ações com clientes da base. 

Lembrando que, tudo isso depende de uma boa estruturação das categorias e de uma rotina bastante disciplinada na operação financeira. 

Veja também: